Jogos Pan-Americanos revelam riqueza cultural do Peru para o mundo

2019-08-02
Jogos Pan-Americanos revelam riqueza cultural do Peru para o mundo

 

Os Jogos Pan-Americanos de 2019, oficialmente denominados XVIII Jogos Pan-Americanos, estão movimentando a cidade de Lima, capital do Peru. Durante os 17 dias de competições, mais de 8 mil atletas de 41 países participarão de 417 eventos em 38 modalidades. Isso sem falar dos 150 mil visitantes que estão no país para assistirem aos Jogos.

Além da capital peruana, as competições são realizadas também nos distritos de Callao, Huacho, Ica, Punta Negra, Cañete e Lunahuaná.

Sem dúvida, um evento esportivo de tamanha proporção projeta o país e sua cultura. Estima-se que cerca de 400 milhões de espectadores de todo o mundo estejam acompanhando as competições ao vivo e, ao mesmo tempo, impressionando-se com sua beleza e riqueza cultural.

Tradição e cultura

O povo peruano tem uma forte tradição indígena mesclada aos costumes impostos pelos conquistadores espanhóis, que chegaram à região na primeira metade do século 16. E é exatamente essa mistura que caracteriza a cultura do país, com seus monumentos históricos, igrejas, sítios arqueológicos, gastronomia etc.

A cidade de Cusco é Patrimônio Histórico da Humanidade. Em suas ruas e becos de pedras é possível se sentir na época dos incas. E vale destacar que essa herança é tão forte que o mascote dos Jogos Pan-Americanos de 2019 é “Milco”, uma escultura que lembra um guerreiro inca.

Já a capital Lima, sede do Pan, tem encantadora arquitetura colonial. Mas são os misteriosos territórios de Machu Picchu o ponto que mais atrai turistas que visitam esse país que esbanja diversidade.

Na costa norte, o eixo entre a colonial Trujillo e a pacata Chiclayo reserva descobertas arqueológicas impressionantes. Ali foram encontrados o Senhor de Sipán, um semideus da cultura moche, anterior aos incas, além da Dama de Cao, múmia preservada depois de 1.700 anos que evidencia o relevante papel das mulheres nas sociedades pré-colombianas. Nessa região, também estão as ruínas de Chan Chan, a monumental capital de barro chimú, Patrimônio da Humanidade desde 1986.

Tanta miscigenação cultural só poderia resultar em uma gastronomia para lá de premiada. A cozinha peruana é considerada uma das melhores do mundo. E isso, sem dúvida, tem a ver também com a biodiversidade local, os diferentes climas e as distintas altitudes.

A gastronomia do Peru é tão reconhecida que, inclusive, foi exaltada na festa de abertura dos Jogos Pan-Americanos. Um banquete foi encenado ao vivo para mostrar a diversidade dos ingredientes usados na culinária do país.

Entre os pratos típicos merecem destaque o ceviche (peixe cru, cebolas, pimenta, milho roxo e outros ingredientes que podem variar um pouco, tudo cozido no caldo de limão), causa limeña (prato de origem pré-colombiana feito com batata amarela, pimenta e suco de limão) e olluquito con charqui (carne seca de lhama ou alpaca, o prato também leva o Olluco, uma variedade de batata cultivada nos Andes).

Trabalho

Com tanta beleza e cultura, não é difícil se encantar pelo país. Há, inclusive, quem decida arrumar as malas e viver no Peru. E a boa notícia é que o país oferece oportunidades para quem quer dar início a uma carreira internacional por lá.

No ano passado, a economia do país cresceu 4%, segundo o Banco Central local. Para 2019, o Fundo Monetário Internacional (FMI) estima uma expansão de 3,9%, ficando atrás, na América Latina, só da Bolívia, seu vizinho, com crescimento estimado de 4%.

Entre as razões para a trajetória de crescimento estão abertura do mercado, ambiente de previsibilidade para investimentos estrangeiros, livre comércio, inflação e gastos baixos.

Outra chave para a estabilidade estaria no comércio exterior. O país com cerca de 32 milhões de habitantes e Produto Interno Bruto (PIB) de cerca de US$ 211 bilhões, segundo dados oficiais, diversificou sua lista de exportações nos últimos anos.

Além do seu histórico setor da mineração, passou a exportar produtos do ramo agroindustrial – o Peru é hoje um dos maiores exportadores mundiais de abacate, aspargos e uvas.

O Brasil é o terceiro maior parceiro comercial do Peru. Em 2018, o intercâmbio comercial foi de US$ 3,97 bilhões, tendo aumentado 2,5% em relação a 2017. As exportações brasileiras alcançaram US$ 2,15 bilhões, e as importações US$ 1,81 bilhões. O Brasil exportou para o Peru principalmente automóveis de passageiros; polímeros de etileno, propileno e estireno; chassis; barras de ferro e aço; e papel e cartão. Importou, por sua vez, naftas; minérios de cobre e seus concentrados; minérios de zinco e seus concentrados e catodos de cobre e seus elementos.

Enfim, o Peru é um país com belezas e oportunidades. E se você planeja viajar ou trabalhar por lá, conte com a Espanhol Fluente para auxiliá-lo. Temos muita experiência no que se refere à capacitação de profissionais no idioma e, inclusive, nos aspectos culturais, sempre de acordo com o país em questão.

 
 Compartir noticia