fbpx

Diversidade em equipes internacionais apresenta novos desafios aos profissionais brasileiros

2019-10-28
Diversidade em equipes internacionais apresenta novos desafios aos profissionais brasileiros

 

Uma realidade cada vez mais frequente nas empresas, inclusive nas nacionais, é contar com equipes globais, formadas por profissionais de diferentes países. Sem dúvida, essa diversidade enriquece o ambiente corporativo. Uma pesquisa realizada pela Randstad, consultoria de recursos humanos, com 13.600 pessoas em 34 países, revelou que 91% dos profissionais valorizam a diversidade no ambiente de trabalho.

Nesse sentido, as empresas começam a operar a partir de uma ideia de mundo globalizado, em que a organização não se limita ao país onde está sediada. Clientes e funcionários podem estar até em outro continente.

Por isso, a formação de equipes vai além do território nacional. A Mindvalley é um exemplo. 90% dos candidatos são de fora do país (Malásia). Assim, a empresa formou uma equipe de cerca de 200 pessoas de mais de 40 nacionalidades.
Seu CEO, Vishen Lakhiani, afirma que o alcance e a qualidade das pessoas que atraem ajudaram a transformar a Mindvalley em uma empresa global, com apenas 1% de clientes realmente da Malásia. Os outros 99% são do resto do mundo. A equipe de suporte ao cliente na Malásia atende a pessoas de 100 países, e cada membro dessa equipe de 14 pessoas é de um país diferente e fala um idioma diferente.

Ou seja, cada profissional, com suas habilidades, personalidades, experiências e bagagem cultural próprias, consegue somar e unir esforços rumo ao alcance de um objetivo comum.

A criação de um time internacional, inclusive, promove um debate maior, a partir de diferentes perspectivas, o que garante uma melhor tomada de decisão.

Por toda essa riqueza que cada membro da equipe é capaz de acrescentar, hoje já não é mais tão importante o que cada um faz ou os resultados individuais. O trabalho em grupo, a partir da soma de talentos, e as metas alcançadas pelo time valem muito mais.

Isso tem muito a ver com o que as novas gerações exigem, que é essa busca por uma gratificação profissional plena.

Se por um lado ter um time multicultural contribui para o sucesso, por outro esse tipo de equipe exige de todos os envolvidos uma série de cuidados. É fundamental que um profissional estrangeiro, antes de integrar um grupo internacional de trabalho, prepare-se para esse momento.

Um expatriado, por exemplo, precisa, antes mesmo de sua mudança, entender a cultura do país para onde vai. Quando os funcionários não estão familiarizados com isso, há, inclusive, uma queda no engajamento e nos lucros da empresa, segundo a EMDO, consultoria empresarial especializada em mobilidade.

Isso é tão importante que algumas multinacionais têm convidado executivos estrangeiros em via de serem expatriados para uma visita prévia ao país de destino. A viagem é custeada pela organização com o objetivo de que o funcionário conheça e entenda o lugar onde vai morar.

Outra questão crucial para um trabalho produtivo em um time internacional é o idioma. Falar bem a língua do país de destino garantirá uma comunicação sem ruído. E se engana quem pensa que falando inglês poderá trabalhar tranquilamente em qualquer país. Ser fluente na língua local significará mais desenvoltura, tanto no trabalho quanto no dia a dia, e uma sensação de pertencimento à equipe, que garantirá o engajamento necessário para a obtenção dos resultados esperados do time.

E vale ressaltar que conhecer a cultura e falar o idioma local não são requisitos básico apenas para os expatriados. Eles são extremamente necessários para as equipes multiculturais que trabalham à distância. Isso porque língua e cultura têm o poder de encurtar barreiras físicas e comportamentais.

Elas conseguem também garantir o traquejo necessário para participar com desenvoltura de momentos profissionais, mas que acontecem fora do ambiente corporativo, como almoços, festas ou encontros informais. Conhecer a cultura e o idioma ajudará o profissional a saber o que falar, como se comportar ou o que pedir em uma refeição, por exemplo.

Enfim, a diversidade nas empresas veio para ficar. Quer preparar-se para essa nova fase dentro das organizações? Aprender uma língua estrangeira e, aliado a isso, conhecer a cultura de outros países certamente vai ajudá-lo a abrir novas oportunidades de carreira.

Temos muita experiência no que se refere à capacitação de profissionais no idioma e, inclusive, nos aspectos culturais, sempre de acordo com o país em questão. Entre em contato conosco.

 
 Compartir noticia